A proteção neste inverno

Um deslizar de olhar das lentes dos experts, e boom… tudo muda. De lilás pra cinza, de laranja a brown. Mesmo no vale tudo das estações contemporâneas, as tendências vem e vão, parecem ventos de leste a oeste, norte a sul.

Os dias extravagantes em calor cessaram por um tempo, e chega a nós a elegância do inverno.

Chega o momento de balançar o sobretudo, o tayer, desembalar as meias color… chega o momento de aquecer o corpo, a mente e o coração.

Mais que um cobertor, você precisa se revestir depois de sair do aconchego de sua casa, você precisa de proteção.

Mas… não dá pra aquecer o corpo, reluzir na estação se não estiver quente o coração!

Além do abraço dos amigos, familiares e do seu eterno namorado. E até mesmo do olhar acolhedor de um novo conhecido. Precisamos de algo além. Além do humano. Algo sobrenatural. Aquele amparo que sentimos quando tudo parece não fazer mais sentido, nem mesmo os passeios longos e custosos no shopping.

Sabe aquela sensação de paz que você a tempo não sente.

Sabe aquele abraço apertado, de te deixar sem ar, e que te faz rir um monte de coisas simples. Sabe aquelas palavras sabias que você precisa ouvir de alguém que te conhece e que torce por você.

Há alguém que conhece suas maiores e menores frustrações, a alguém que te admira, pois vê em você o que você ainda não é, mas som o que pode se tornar se ao lado dele caminhar. Ele quer que você, cresça, se desenvolva, seja feliz, ainda aqui, em tempo real.

Ele tem algo a te dizer hoje, uma melodia que um grande músico celebrou em louvor… sinta o vento bom, e o abraço acolhedor nestas palavras:

 

SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.

Tu sabes o meu assentar e o meu levantar;

de longe entendes o meu pensamento.

Cercas o meu andar, e o meu deitar;

e conheces todos os meus caminhos.

Não havendo ainda palavra alguma na minha língua,

eis que logo, ó SENHOR, tudo conheces.

Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno

a minha cama, eis que tu ali estás também.

Se tomar as asas da alva,

se habitar nas extremidades do mar,

Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.

Eu te louvarei, porque de um modo assombroso,

e tão maravilhoso fui feito;

maravilhosas são as tuas obras,

e a minha alma o sabe muito bem.

Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe;

e no teu livro todas estas coisas foram escritas;

as quais em continuação foram formadas,

quando nem ainda uma delas havia.

E quão preciosos me são, ó Deus,

os teus pensamentos!

Quão grandes são as somas deles!

Se as contasse,

seriam em maior número do que a areia;

quando acordo ainda estou contigo.

O Deus, tu matarás decerto o ímpio;

apartai-vos portanto de mim,

homens de sangue.

Pois falam malvadamente contra ti;

e os teus inimigos tomam o teu nome em vão.

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração;

prova-me, e conhece os meus pensamentos.

E vê se há em mim algum caminho mau,

e guia-me pelo caminho eterno.

 

Faça destas palavras seu cobertor, sua vestimenta,

seu escudo. Pode confiar amiga, use sem medo…

”Ele” não saiu de moda.

 

Abraços

Tatiane Fernandes

 

Anúncios

I’m Sorry!

Gentem eu sumi neh eu sei!

#I’mSorry !!

esse final de semana foi uma correria só, recebemos visitas que eu já estou morrendo de saudades!

Não sei se Já comentei por aqui neh!

vivo falando do meu marido e tals mãs acontece que nós não somos casadinhos apenas moramos juntos sabe!

mãssss…

ele resolveu ceder! hehehe

e vamos nos casar tá que é só em abril do ano que vem, mas só de noivar já é um grande passo neh!!

😀

Tá neh que quando ele pediu minha mão pro meu pai elerespondeu que não neh! (#paiengraçadinho)

vamos ter uma nova colaboradora!

TATI FERNANDES!

uma designer de moda adventista que tenta relacionar moda, comportamento e Deus!

ela vai falar toda terça feira a relação da moda com a religião, e fazer com que a gente pense um pouquinho!

 

beijoss!!

até mais tarde!!!